Responsive Image

Breadcrumb

Navigation Menu

Rede de Inovação

Rede de Inovação

 

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

O Ministério da Agricultura detém um conjunto de estruturas de grande relevância para Portugal aptas para a investigação aplicada, desenvolvimento experimental e demonstração, dispersas por todo o país nomeadamente estações experimentais, laboratórios e infraestruturas de conservação e valorização dos recursos genéticos nacionais destinados à alimentação.

 

A REDE DE INOVAÇÃO - IMPACTO ESPERADO

  • Transformar o conjunto de estruturas dispersas e desarticuladas, numa Rede consolidada, coerente, moderna e orientada para as necessidades do setor agrícola e agroalimentar nacional;
     
  • Contribuir com esta Rede para reforçar o ecossistema nacional de investigação e inovação agrícola e agroalimentar, promovendo a modernização, a digitalização, a competitividade e a sustentabilidade do setor agroalimentar;
     
  • Criar uma estrutura de proximidade, muito orientada para a transferência de conhecimento e de tecnologia, que satisfaça, em simultâneo, as necessidades das grandes explorações mais competitivas e das pequenas explorações agrícolas familiares;
     
  • Promover as dinâmicas locais e regionais relacionadas com a agricultura e áreas conexas, favorecendo a fixação de pessoas em territórios de baixa densidade, a valorização dos recursos endógenos e da produção nacional, o desenvolvimento integrado;
     
  • Aumentar a eficácia, a eficiência e o impacto das infraestruturas científicas e tecnológicas do Ministério da Agricultura, reduzindo o seu número, mas modernizando as que integram a Rede, maximizando sinergias e complementaridades com outras estruturas do ecossistema de inovação (e.g. Institutos Politécnicos, Universidades, Laboratórios Colaborativos, Centros de Competências, empresas com atividades de I&D.

 

A REDE DE INOVAÇÃO VISA DESENVOLVER ATIVIDADES NAS SEGUINTES ÁREAS:

  • Investigação e Inovação
  • Formação e transferência de conhecimento e tecnologia
  • Promoção do empreendedorismo de base rural
  • Valorização dos recursos endógenos

 

ESTRUTURAS DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA QUE INTEGRAM A REDE DE INOVAÇÃO

 

DESCRIÇÃO DOS POLOS DE INOVAÇÃO QUE INTEGRAM A REDE DE INOVAÇÃO

 

 

Breve descrição:

O Polo de Inovação de Braga, Centro de Recursos Genéticos integra o Banco Português de Germoplasma Vegetal (BPGV) que tem como missão colher, conservar, caracterizar, documentar e valorizar os recursos genéticos destinados à Alimentação e Agricultura, de modo a assegurar a diversidade biológica e a produção agrícola sustentável, atual e futura, através de dois objetivos estratégicos: A conservação in situ e ex situ dos recursos genéticos e o apoio à implementação de políticas relativas à proteção da biodiversidade. Acolhe coleções de germoplasma dos mais importantes recursos agrícolas de Portugal Continental e Ilhas (Açores e Madeira). É responsável pela conservação de duplicados de coleções de outros países da Europa e do Mundo. Por deliberação do “International Board for Plant Genetic Resources (IBPGR/FAO)”, o BPGV assume desde 1983, a responsabilidade internacional pela conservação dos duplicados das coleções de germoplasma de milho dos países da Bacia Mediterrânea, conferindo-lhe assim a responsabilidade de Banco Mediterrânico de Milho. Acolhe ainda a coleção europeia de milho, desde o ano 2000.

O BPGV tem atualmente conservado um acervo de 47 mil entradas de 150 espécies e 90 géneros de cereais, leguminosas grão, plantas aromáticas e medicinais, fibras, forragens, pastagens e culturas hortícolas, sob a forma de semente e de propagação vegetativa.

Neste Polo de Inovação são ainda preservadas réplicas do germoplasma animal de raças autóctones da região Norte. É sede da Iniciativa Emblemática “Territórios sustentáveis”.

 

Principais Atividades:

Investigação/Experimentação

  • Desenvolver e assegurar programas de conservação de recursos genéticos através da colheita, caracterização e avaliação, documentação e valorização de recursos genéticos vegetais.
  • Efetuar a conservação ex situ: conservação em frio, In vitro, crio e em coleções de campo, de acordo com a tipologia de material genético a conservar, propagação por semente ou por via vegetativa;
  • Efetuar a conservação in situ: conservação de landraces, no campo do agricultor e de CWR (Crop Wild relatives), parentes silvestres das espécies cultivadas.
  • Assegurar o Inventário Nacional de RGV, através da implementação e gestão da plataforma GRIN GLOBAL, garantindo a execução das atividades estratégicas do Plano Nacional de Conservação dos RGV (PNRGV) a nível nacional e em estreita colaboração com as entidades que detêm a responsabilidade de conservação das coleções de campo.

 

Prestação de serviços ao setor

  • Disseminação do conhecimento científico e técnico;
  • Intercâmbio e parcerias com Instituições nacionais e internacionais;
  • Capacitação e formação em recursos genéticos;
  • No âmbito do Tratado Internacional dos Recursos Genéticos, que Portugal assinou e ratificou, fornecer, sempre que possível, material genético a agricultores e projetos e investigação nacionais e internacionais.

 

Contactos:

Quinta de S. José, São Pedro de Merelim
4700-859 Braga – Portugal
   41°34'37.2"N 8°27'03.1"W
  (+351) 253 198 730
  polo.merelim@iniav.pt

 

Breve descrição:

O Polo de Inovação do Vairão compreende um ecossistema altamente diferenciado na área da alimentação, com especial realce para a segurança alimentar e desenvolvimento de produtos de alto valor acrescentado. Integra as Cadeias de Valor da Fruticultura, Horticultura, Cereais (Trigo, Milho Arroz), Leguminosas e Produção Animal. Aloja os Laboratórios Nacionais de Referência de Segurança Alimentar, bem como o Laboratório Colaborativo para a competitividade e sustentabilidade da indústria agroalimentar “Colab4Food”.

 

Principais Atividades:

Investigação

  • Realizar atividades de investigação, inovação, transferência de conhecimento e tecnologia no domínio da indústria agroalimentar;
  • Desenvolver atividades de inovação e investigação na área da segurança dos alimentos para humanos e animais.

 

Prestação de serviços ao setor

  • Prestar serviços laboratoriais ao setor agroalimentar nas suas várias fileiras agrícolas e pecuárias;
  • Prestar apoio laboratorial às diversas autoridades nacionais no âmbito do Laboratório Nacional de Referência de Segurança Alimentar.

 

Divulgação do conhecimento científico e técnico

Existe uma forte ligação deste Laboratório às Universidades e Institutos Politécnicos no sentido de criar um fluxo de sinergias designadamente em mestrandos, doutorandos e pós-doutorados atraídos pela possibilidade de utilizarem saberes, experiência e instrumentos analíticos altamente diferenciados.

 

Contactos:

Rua dos Lagidos, Lugar da Madalena
4485-655 Vairão - Vila do Conde
   41°19'58.4"N 8°41'09.5"W
  (+351) 252 660 600
  polo.vairao@iniav.pt

 

Breve descrição:

Este Polo de Inovação é sede da Iniciativa Emblemática "Revitalização das Zonas Rurais", pelo que será especializado no desenvolvimento de atividades que permitam a sustentabilidade das zonas rurais. Nesta ótica, integra a cadeia de valor do Olival e Azeite, na componente do olival tradicional, Pastagens e Forragens, bem como variedades de fruteiras com interesse regional.

Possui um laboratório de apoio aos produtores de azeite.

 

Principais atividades:

  • Reforçar a capacidade de investigação, inovação, formação, demonstração e transferência de conhecimento e tecnologia;
  • Incrementar a capacidade de conservação e valorização dos recursos genéticos nacionais (animais e vegetais);
  • Estimular o empreendedorismo de base rural;
  • Minimizar os riscos de incêndios rurais através do pastoreio extensivo de pequenos ruminantes.

 

Contactos:

DRAP Norte - Quinta do Valongo
5370-087 CARVALHAIS
   41°30'49.3"N 7°11'06.6"W
  (+351) 278 260 923

 

Breve descrição:

Este Polo de inovação está especializado na cadeia de valor da vinha e do vinho, destacando-se a conservação de uma vasta coleção de castas regionais da Região do Douro, possuindo ainda cerca de 22 ha de vinha em produção.

 

Principais atividades:

Neste polo pretende-se desenvolver atividades relacionadas com a vinha e com o vinho de modo a que possam responder às necessidades/problemas dos vitivinicultores do Douro, nomeadamente as questões relacionadas com as alterações climáticas, o estudo das castas tradicionais, estudar novas formas de mecanização e as problemáticas relacionadas com os modos de produção sustentáveis.

Possui um laboratório de apoio aos vitivinicultores.

 

Contactos:

DRAP Norte - Quinta de Santa Bárbara, Casais do Douro
5130-121 ERVEDOSA DO DOURO
   41°10'22.2"N 7°32'58.5"W
  (+351) 278 260 923

 

Breve descrição:

Este Polo de Inovação integra a Cadeia de Valor da Fruticultura, especialmente na produção de variedades de interesse regional. Tem como objetivo a realização de estudos experimentais que permitem avaliar práticas e técnicas culturais. Destaca-se pela existência da Coleção de Variedades Regionais de Macieira e Aveleira e conservação deste espólio genético.

 

Principais Atividades:

Investigação/Experimentação

  • Unidades de demonstração de fruteiras nomeadamente aveleira, castanheiro, pereiras e macieiras para avaliação de adaptação de variedades, novos porta-enxertos, sistemas de condução e novos sistemas de colheita;
  • Preservar a coleção de variedades regionais de pomóideas e valorizar as variedades já identificadas com maior apetência comercial, incluindo a variedade Bravo.
  • Unidades de demonstração de pequenos frutos nomeadamente mirtilo e framboesa para avaliação de variedades e diferentes sistemas de condução.
  • Aplicar metodologias de controlo e estratégias de combate a várias doenças e pragas com recurso a modelos e técnicas de produção sustentáveis, biopesticidas e avaliação de variedades de macieira resistentes ao pedrado.
  • Valorizar e preservar a biodiversidade Região Centro e Norte de Portugal com promoção de práticas ecoresponsáveis e ecosustentáveis.

 

Prestação de serviços ao setor

  • Apoio Técnico aos Fruticultores
  • Distribuição de Material Vegetal

Divulgação do conhecimento científico e técnico

  • Ações de Divulgação, Demonstração e Formação.

 

Contactos:

DRAP Centro - Estação Agrária de Viseu
Quinta do Fontelo, 3504-504 Viseu
  (+351) 232 467 220
  daap@drapc.gov.pt

 

Breve descrição:

Este Polo de Inovação está especializado na cadeia de valor da Vinha e Vinho, destacando-se pela existência da Coleção Ampelográfica do Dão e conservação deste espólio genético.

 

Principais Atividades:

Investigação

  • Reconhecer, caracterizar e conservação de recursos genéticos vitícolas - pretende identificar e caracterizar culturalmente as diferentes castas e posteriormente conservá-las em coleção. Muitos dos resultados obtidos têm sido utilizados essencialmente no apoio à reconversão vitícola da região;
  • Prospeção da variabilidade genética e seleção massal e clonal - O principal objetivo é colocar à disposição da viticultura material vegetal das castas regionais com um potencial produtivo e qualitativo superior e em bom estado sanitário;
  •  

    Caracterização cultural das castas do Dão - Realizar ensaios com sistemas de condução da vinha: destacam-se como principais os que se referem a sistemas de poda, carga à poda, formas de condução, porta-enxertos e intervenções em verde;

  • Adaptabilidade das castas do Dão e de tecnologias vitícolas num cenário de alterações climáticas;
  • os no sentido de prever a data da colheita - conhecimento do teor de pólen na atmosfera e das condições climáticas durante a floração;
  • Sustentabilidade da produção e qualidade dos Vinhos do Dão - Desenvolver tecnologias de Fabrico/Conservação de Vinho.

 

Prestação de serviços ao setor

  • Apoio Técnico aos Vitivinicultores.
  • Distribuição de Material Vegetal;
  • Análises Laboratoriais.

Divulgação do conhecimento científico e técnico

  • Ações de Divulgação, Demonstração e Formação.

 

Contactos:

DRAP Centro - Centro de Estudos Vitivinícolas do Dão
Quinta da Cale, 3520-090 Nelas
  (+351) 232 941 370
  daap@drapc.gov.pt

 

Breve descrição:

Este Polo de Inovação vai centrar toda a atividade no âmbito da viticultura e enologia do espumante, com o objetivo de evoluir para um Centro de Excelência para desenvolvimento e promoção dos espumantes nacionais. Um dos objetivos é realizar ações de experimentação e de demonstração consideradas necessárias ao desenvolvimento da produção vitivinícola da região, bem como proceder à divulgação dos resultados obtidos nas mesmas.

 

Principais Atividades:

Investigação/Experimentação

  • Promover, incentivar e apoiar tecnicamente o estudo da reconversão da vinha com vista à sua mecanização, salvaguardando os aspetos qualitativos e a preservação do meio ambiente;
  • Caracterização agronómica das castas tintas regionais e resposta às intervenções em verde;
  • Instalação de campo ampelográfico e de preservação genética de variedades autóctones com aptidão para a produção de vinho espumante;
  • Efetuar a seleção, multiplicação e divulgação de materiais selecionados e conservação da variabilidade genética de 70 castas portuguesas;
  • Adaptabilidade cultural de variedades com aptidão para a produção de vinho espumante;
  • Realizar a previsão quantitativa de vindimas;
  • Unidades de demonstração de produção e tecnologia;
  • Contribuir, com apoio do Laboratório de Química Enológica da EVB para a sustentabilidade da produção e valorização dos Vinhos Espumantes através da melhoria da qualidade e reforço da sua autenticidade;
  • Caracterização de microrganismos associados à podridão ácida e promoção de meios de luta sustentáveis;
  • Criar uma Incubadora de base rural e apoiar o surgimento de novos empreendedores produtores de vinhos espumante.

 

Prestação de serviços ao setor

  • Apoio técnico à Vitivinicultura;
  • Distribuição de Material Vegetal;
  • Análises Laboratoriais.

 

Divulgação do conhecimento científico e técnico

  • Ações de Divulgação, Demonstração e Formação.

 

Contactos:

DRAP Centro - Estação Vitivinícola da Bairrada
Rua Fausto Sampaio 54B – 3780-231 Anadia
  (+351) 231 510 340
  daap@drapc.gov.pt

 

Breve descrição:

Este Polo é constituído por um conjunto de estruturas que têm a missão de promover as atividades de investigação, desenvolvimento, experimentação e inovação em curso nos setores dos cereais e horticultura, onde a sua atividade terá particular relevância na agricultura biológica.

 

Principais Atividades:

Investigação/Experimentação

  • Estudo e avaliação de culturas hortícolas protegidas, culturas hortícolas de ar livre e culturas horto-industriais com realização de ensaios comparativos de produção de novas variedades em agricultura biológica;
  • Experimentar técnicas culturais inovadoras que promovam o uso eficiente dos recursos – água, solo;
  • Desenvolver e adotar práticas de proteção que promovam o aumento da biodiversidade;
  • Desenvolver e valorizar espécies endógenas mais resistentes a pragas e doenças;
  • Identificar, caraterizar e conservar espécies endógenas com elevado valor acrescentado e promover a sua utilização e desenvolver Itinerários técnicos;
  • No arroz desenvolver o programa nacional de melhoramento de arroz - avaliação da interação genótipo X ambiente;
  • Realizar ensaios de campo no âmbito da cultura do arroz, nomeadamente produção de arroz em MPB;
  • Avaliar a utilização de novas ferramentas de precisão para deteção precoce de ataques de piricularia;
  • Desenvolver itinerários técnicos da cultura;
  • Ensaios comparativos de variedades para a definição de uma lista de variedades recomendadas de arroz;
  • Utilizar programas culturais com diferentes formulações de adubos e tipos de fertilizações (fundo e coberturas), programa de herbicidas, ensaios de avaliação agronómica e de adaptação, etc.
  • Estudo da adaptação e produtividade de culturas proteaginosas/leguminosas de grão como fontes proteicas para alimentação humana e animal.

 

Prestação de serviços ao setor:

  • Apoio técnico às fileiras

 

Divulgação do conhecimento científico e técnico

  • Ações de Divulgação, Demonstração e Formação.

 

Contactos:

DRAP Centro - Centro Experimental do Baixo Mondego
Quinta de N. Senhora do Loreto, 3020-201 Coimbra
  (+351)  239 497 860
  daap@drapc.gov.pt

 

Breve descrição:

Este Polo integra a Cadeia de Valor da fruticultura. A sua atividade terá particular relevância na valorização de variedades de fruta com interesse regional.

 

Principais Atividades:

Investigação/Experimentação

  • Instalação de unidade de demonstração da adaptação de novas variedades de cerejeiras, pessegueiros e ameixeira e avaliação qualitativa e nutricional.
  • Desenvolver programas de melhoramento de variedades de prunóideas, em especial pêssego e cereja.
  • Instalação de unidade de demonstração de novas formas de condução de cerejeiras em sistema intensivo e de novas variedades temporãs de cerejeira em túnel e ao ar livre.
  • Instalação de coleção regional de cerejeiras e de ginjeiras
  • Instalação de unidade de demonstração para o estudo da influência de factores de pré-colheita na qualidade de cerejas, pêssegos e/ou damascos

 

Prestação de serviços ao setor

  • Apoio técnico à fileira.

 

Divulgação do conhecimento científico e técnico

  • Ações de Divulgação, Demonstração e Formação.

 

Contactos:

DRAP Centro - Quinta Dos Lamaçais
6200-710 Teixoso
  (+351)  275 320 640
  daap@drapc.gov.pt

 

Breve descrição:

Apoio especializado à investigação e gestão, bem como à conservação das coleções na área da fruticultura e ainda à experimentação no âmbito das pomóideas, prunóideas e frutos secos, bem como outras espécies frutícolas de interesse nacional. A maioria das atividades está focada nos problemas apresentados pelo setor da fruticultura.

 

Principais Atividades:

Investigação/Experimentação

  • Selecionar variedades e porta-enxertos que sejam menos exigentes em termos de frio durante o inverno e que sejam mais tolerantes ao calor;
  • Realizar estudos de adaptação às condições edafoclimáticas nacionais de novas variedades de várias espécies, entre elas, a macieira, pereira, cerejeira, ameixeira, amendoeira e figueira;
  • Realizar ensaios de polinização em macieiras e pereiras;
  • Estudar sistemas de condução e o efeito da luz na produção e na qualidade dos frutos.
  • Estudar o efeito da aplicação de biofertilizantes no desenvolvimento vegetativo e na produção das macieiras;
  • Estudar formas de condução em cerejeiras, figueiras e em amendoeiras, adaptadas à colheita mecânica;
  • Realizar ensaios comparativos de diferentes níveis de fertilização e o impacto desta na produção e na qualidade das maçãs e dos figos;
  • Realizar ensaios de campo de biofortificação de pera ‘Rocha’ com cálcio;
  • Estudar alternativas aos herbicidas para controlo das infestantes na linha;
  • Estudar diferentes estratégias de controlo de pragas e doenças em macieiras e pereiras;
  • Estudar a influência dos tratamentos com caulino em condições de calor e défice hídrico na produção e qualidade dos frutos;
  • Efetuar a monitorização da rega por sensores/sondas, assim como a avaliação contínua do crescimento dos frutos e do tronco, a avaliação praticamente contínua do estado nutritivo das plantas e do nível de matéria orgânica no solo e a potenciação da microflora existente no solo;
  • Utilizar sensores, drones e outros equipamentos, para controlar todas as necessidades da planta e a produção desta.

 

Prestação de serviços ao setor

  • Ações de formação técnica destinadas às organizações de produtores;
  • Pareceres técnicos;
  • Protocolos de colaboração com empresas do setor.

 

Divulgação do conhecimento científico e técnico

  • Organizar visitas técnicas;
  • Organizar ações de extensão rural junto dos produtores.
  • Divulgar conhecimento científico e técnico em revistas da especialidade

 

Contactos:

Estrada de Leiria
2460-059 Alcobaça
   39°32'56.5"N 8°58'11.8"W
  (+351) 262 590 680
  polo.alcobaca@iniav.pt

 

Breve descrição:

O Polo de Inovação da Fonte Boa – Estação Zootécnica Nacional, é uma Estação Experimental

Com especial relevância nas Cadeias de Valor da Produção Animal e Pastagens e Forragens, que coordena. Pode posicionar-se com um centro de referência para a valorização dos sistemas de produção agropecuária e agroalimentar, com especial enfâse na PRODUÇÃO ANIMAL em modos ambientalmente sustentáveis, através do aumento da eficiência biológica, resiliência, valor nutritivo e qualidade dos produtos.

Compreende um conjunto de infraestruturas de experimentação, algumas delas com caraterísticas únicas no nosso País e a nível europeu (numa área total de 520 ha distribuídas por 4 locais), nomeadamente: áreas para instalação de pastagens e forragens, unidades de experimentação animal (bovinos, ovinos, caprinos), núcleos de conservação de suínos e galinhas autóctones, matadouro experimental, unidade de fabrico de alimentos compostos, cirurgia experimental/clínica, Centro de Colheita de Sémen de Pequenos Ruminantes, Centro de Armazenagem de Sémen e Embriões de bovinos, equinos, ovinos e caprinos, câmaras bioclimatológicas, laboratórios nos domínios da nutrição e alimentação, qualidade e segurança dos produtos, biotecnologias reprodutivas e genética molecular.

O Polo de Inovação da Fonte Boa, no âmbito do seu objetivo de investigação e desenvolvimento tecnológico nos setores agropecuário, agroalimentar e agrícola aloja o Centro de Excelência para a Agricultura e Agroindústria (CEAAI), é sede das Iniciativas Emblemáticas “Mitigação das Alterações Climáticas” e “Agricultura Circular” da Agenda de Inovação e acolhe ainda o Laboratório Colaborativo FeedInov.

 

Principais Atividades:

Investigação/Experimentação

  • Realizar a preservação, caracterização e valorização dos recursos genéticos animais, através da dinamização do Banco Português de Germoplasma Animal (gestão conjunta entre INIAV e DGAV) e ações de investigação em atividades técnico-científicas;
  • Criar um centro de experimentação animal internacional ao serviço da indústria farmacêutica, de alimentação animal, de biotecnologia e de proteção animal;
  • Suporte às estruturas oficiais nas políticas para os setores agropecuário e agroalimentar.

 

Formação técnica e académica

  • Promover a formação técnico-profissional, universitária e pós-graduada no sector agropecuário e agroindustrial. 

 

Prestação de serviços ao setor

  • Apoiar a atividade privada como laboratório de referência ou através de outras ações em associação com o tecido empresarial em projetos de interesse mútuo;
  • Transferência de tecnologia para os sectores agropecuário e agroindustrial, de forma a reunir conhecimentos e competências especializadas.

 

Contactos:

Quinta da Fonte Boa, Vale de Santarém
2005-048 Santarém
   39°12'03.3"N 8°44'22.1"W
  (+351) 243 767 300
  polo.santarem@iniav.pt

 

Breve descrição:

O Pólo de Dois Portos é a Unidade de Investigação do INIAV dedicada à Viticultura e Enologia. Integra a Cadeia de Valor da Viticultura e Enologia e é sede da Iniciativa Emblemática “Agricultura 4.0”.

As suas atividades, primordialmente direcionadas para o desenvolvimento do Setor Vitivinícola nacional.

 

Principais Atividades:

Investigação

  • Prospeção, caracterização, melhoramento e valorização do património vitícola nacional;
  • Mitigação e adaptação da vitivinicultura às alterações climáticas;
  • Sustentabilidade e digitalização da vitivinicultura;
  • Desenvolvimento de metodologias analíticas para controlo da qualidade, autenticidade e segurança alimentar dos produtos vitivinícolas (uva, vinho, derivados e subprodutos);
  • Desenvolvimento de novas tecnologias e de novos produtos, tendo em vista a qualidade, a sustentabilidade e a segurança alimentar;
  • Estudo dos efeitos benéficos do vinho, derivados e subprodutos na saúde do consumidor.

 

Preservação, caracterização e valorização de recursos genéticos vitícolas e enológicos

  • Detentor da Coleção Ampelográfica Nacional (CAN);
  • Detentor de Coleção de Microrganismos.

 

Prestação de serviços ao setor

  • Detentor de laboratórios especializados para a realização de análises químicas, microbiológicas, sensoriais e moleculares
  • Microvinificações
  • Consultadoria

 

Divulgação do conhecimento científico e técnico

  • Editor da revista científica internacional Ciência e Técnica Vitivinícola
  • Folha Informativa mensal
  • Promotor de ações de formação académica e profissional especializada
  • Detentor da Biblioteca Acúrcio Rodrigues

 

Contactos:

Quinta da Almoinha
2565-191 Dois Portos - Torres Vedras
   39°02'29.1"N 9°10'55.2"W
  (+351) 261 712 106
  polo.doisportos@iniav.pt

 

Breve descrição:

Compreende um conjunto de infraestruturas, equipamentos e equipas altamente diferenciados, de onde se destacam os Laboratórios Nacionais de Referência de Saúde Animal e de Sanidade Vegetal, bem como um conjunto de outros laboratórios muito relevantes para o setor agroalimentar e florestal.

Este Polo aloja um ecossistema único no País, na área da agricultura, alimentação e saúde, de onde se realçam os parceiros iBET e ITQB (UNL) que com o INIAV constituem o "Agrotech Campus de Oeiras".

É sede das Iniciativas Emblemáticas “Uma Só Saúde” e “Promoção da Investigação, inovação e capacitação”.

 

Prestação de serviços ao setor:

Essencialmente ao nível dos serviços laboratoriais.

 

Contactos:

Av. da República, Quinta do Marquês (edifício sede)
2780-157 Oeiras
   38°41'43.0"N 9°19'06.3"W
  (+351) 214 403 500
  geral@iniav.pt

 

Breve descrição:

A sua atividade terá particular relevância na coordenação e dinamização do Programa Nacional de Melhoramento do Arroz. Acolhe o Centro Nacional de Competências para o arroz (COTARROZ). Integra a Cadeia de Valor dos Cereais.

 

Principais Atividades:

Investigação/Experimentação

  • Implementar o Programa Nacional de Melhoramento do Arroz.

 

Prestação de serviços ao setor

  • Ensaios no âmbito da cultura do arroz, nomeadamente de variedades, tecnologias de produção e produtos de controlo de infestantes.

 

Contactos:

Paúl de Magos
2120-014 Salvaterra de Magos
   39°02'22.0"N 8°44'22.2"W

 

Breve descrição:

Este Polo de Inovação integra a Cadeia de Valor dos Cereais (Milho). A sua atividade terá particular relevância em modelos de produção intensiva de cereais em regadio. Acolhe o Centro Nacional de Competências para o milho e sorgo - INOVMILHO.

 

Principais Atividades:

Investigação/Experimentação

  • Realizar ensaios de sistemas de rega, nomeadamente gota-a-gota e por aspersão recorrendo a pivots;
  • Realizar ensaios com um novo equipamento de sementeira direta, com um sistema inovador de discos duplos, aplicável a semeadores monogrão. Este equipamento está a ser testado para diferentes tipos de solo e quantidades de restolho.

 

Prestação de serviços ao setor

  • Ensaios no âmbito da cultura do milho, nomeadamente de variedades e tecnologias de produção e de rega.

 

Divulgação do conhecimento científico e técnico

  • Organização de Dias de Campo em Coruche, dando continuidade ao trabalho de dinamização da cultura do milho na Estação Experimental António Teixeira, onde foram instalados diversos campos de ensaio de milho que visam aprofundar assuntos tão relevantes para esta fileira como o estudo da cefalosporiose ou a eficiência dos sistemas de rega.

 

Contactos:

Rua 5 de Outubro, 24
2100-127 Coruche
   38°57'34.4"N 8°31'18.9"W

 

Em construção.

Breve descrição:

Compreende um conjunto de quintas e infraestruturas experimentais, com especial relevância nas Cadeias de Valor do Olival e Azeite, Cereais (Trigo, Milho, Arroz), Pastagens e Forragens e Leguminosas, que coordena. A Coleção Nacional de Referência de Oliveiras está conservada neste Polo. É sede da Iniciativa Emblemática “Adaptação às Alterações Climáticas” e do Centro Nacional de Competências para as Alterações Climáticas para o setor Agroflorestal e do Centro Nacional de Competências dos Cereais Praganosos, Oleaginosas e Proteaginosas denominado CEREALTECH. Acolhe ainda o Laboratório colaborativo InovPlantProtect.

 

Principais Atividades:

Investigação/Experimentação

  • Desenvolver programas de melhoramento genético de cereais de outono/inverno, leguminosas para grão, pastagens e forragens e olival com o objetivo de obter novas variedades, mais produtivas, com melhores características qualitativas e tecnológicas;
  • Desenvolver experimentação e investigação no âmbito das alterações climáticas ao nível do Olival, Cereais, pastagens e forragens e Leguminosas;
  • Assegurar a conservação, a avaliação, a documentação e a valorização económica dos recursos genéticos de oliveira;
  • Estudar soluções para os desperdícios do olival e do azeite.

 

Prestação de serviços ao setor

  • Fornecer semente certificada na categoria pré-base às empresas. Esta semente será posteriormente multiplicada em campos de agricultores certificados, obtendo-se semente certificada na categoria R1 a qual será vendida aos agricultores;

 

Divulgação do conhecimento científico e técnico

  • Organizar Visitas Técnicas (Dia do Agricultor) com o objetivo de dar a conhecer a evolução do melhoramento genético relativa às diferentes espécies vegetais de modo a ajustar as agendas de investigação aos problemas reais da agricultura.

 

Contactos:

Estrada de Gil Vaz, Apartado 6
7351-901 Elvas
   38°41'43.0"N 9°19'16.2"W
  (+351) 268 637 740
  polo.elvas@iniav.pt

 

Breve descrição:

Este Polo de Inovação integra a Cadeia de Valor das Pastagens e Forragens e dos Cereais.

 

Principais Atividades:

Investigação/Experimentação

  • Realizar ensaios para avaliar a adaptação de novas variedades de arroz desenvolvidas no âmbito do Programa Nacional de Melhoramento do Arroz.
  • Realizar ensaios para produção de forragem.

 

Contactos:

Herdade Monte dos Alhos - 7540-400 S. Domingos da Serra
Santiago do Cacém

Em construção.

Breve descrição:

Este Polo de Inovação integra a cadeia de valor da horticultura, desenvolvendo atividade na área da horticultura industrial.

 

Principais Atividades:

Investigação/Experimentação

  • Realizar ensaios no âmbito de adaptação de novas variedades e tecnologias de produção de culturas horto-industriais.

 

Prestação de serviços ao setor

  • Ensaios com diversas culturas para comparação de variedades e utilização de novas tecnologias de produção.

 

Contactos:

Largo do Serro do Moinho, 11
7565-019 Alvalade do Sado

 

Em construção.

Breve descrição:

Este Polo de Inovação integra a Cadeia de Valor da Fruticultura. Está especializado na produção intensiva de pequenos frutos, com especial ênfase para as culturas protegidas em hidroponia, nomeadamente amoras, morangos, mirtilos e framboesas.

 

Principais Atividades:

Investigação/Experimentação

  • Desenvolver programas de experimentação e melhoramento genético na área dos pequenos frutos;
  • Instalar diferentes campos de avaliação das tecnologias de produção mais inovadoras e selecionar o material vegetal mais adaptado aos condicionalismos edafo-climáticos da região;
  • Instalar um laboratório de biotecnologia com as respetivas estufas de aclimatização, bem como um pequeno viveiro de mirtilos e outras espécies, criando as condições para que a Herdade se torne um polo de excelência na experimentação de pequenos frutos.

 

Prestação de serviços ao setor

  • Ensaios de novas tecnologias de produção.

 

Divulgação do conhecimento científico e técnico

  • Edição de Folhas de Divulgação.

 

Contactos:

Herdade Experimental da Fataca
7630-121 Odemira
   37°35'25.1"N 8°44'25.1"W

 

Breve descrição:

Este Polo integra a cadeia de valor da fruticultura. Dispõe de uma área aproximada de 12 ha e situa-se nas proximidades de Faro.

Tem instalada a maior coleção de citrinos existente no País, com de 214 entradas, destacando-se 91 entradas de laranjeiras, 41 de tangerineiras e seus híbridos, 60 limoeiros, limeiras, toranjeiras, pomeleiros, cunquatos e outros.

Tem também um ensaio de citrinos em modo de Produção Biológico / Produção Convencional, único no País, com uma área de 4.400 m2, ainda em início de produção e cujos resultados poderão contribuir para alguma adesão à produção de citrinos em modo de produção biológico;

Existem ainda vários pequenos campos com espécies de fruteiras, algumas das quais resultaram de ensaios anteriormente realizados (citrinos, abacateiros, anoneiras, feijoeiras, damasqueiros) e espécies ornamentais (estrelícias, suculentas, etc);

Foi disponibilizada ao Banco Alimentar Contra a Fome do Algarve uma área de cerca de 1 ha para culturas hortícolas cuja produção se destina aos beneficiários dessa entidade.

O Polo tem instalada uma estação meteorológica automática (EMA).

 

Principais Atividades de Investigação/Experimentação:

  • Acompanhamento do ensaio de citrinos em modo de produção biológica.
  • Caracterização morfológica de 10 variedades de laranjeira, tendo por base o respetivo descritor da CPVO, complementada por avaliação através de marcadores biomoleculares realizada pelo INIAV.
  • A coleção dos citrinos e outros campos de citrinos são utilizados em atividades de investigação da Universidade do Algarve.

O Polo tem uma larga tradição na execução de Projetos de investigação/experimentação, nomeadamente nos programas PAMAF, AGRO, PRAXIS, INTERREG, PRODER, PDR 2020, etc.

 

Prestação de serviços ao setor:

No polo são recebidos visitantes de diversas origens: docentes e estudantes dos diversos graus de ensino, desde universitários ao básico, investigadores, empresários agrícolas, diversos órgãos de comunicação social, etc, sendo as visitas principalmente dirigidas à coleção dos citrinos, aos ensaios de citrinos em modo de produção biológico e à EMA. Os dados da EMA são divulgados na página da DRAP Algarve.

 

Contactos:

DRAP Algarve - Rua do Moinho, em Patacão
8005-511 FARO
   37°02'57.9"N 7°57'04.0"W
  (+351) 289 870 700  |  289 870 780

 

Breve descrição:

Este Polo integra a cadeia de valor da fruticultura, sendo responsável pela conservação e valorização das variedades de fruteiras regionais. É sede da Iniciativa Emblemática “Alimentação sustentável” e do “Centro de Competências para a Dieta Mediterrânica”.

Dispõe de cerca de 29 ha, destacando-se o seguinte:

  • Dispõe de uma coleção ampelográfica regional, com 182 castas de uva de vinho e 98 castas de uva de mesa, que interessa preservar em termos de biodiversidade e variabilidade genética;
  • Tem instaladas coleções e ensaios de fruteiras, nomeadamente amendoeira, alfarrobeira, figueira, nespereira, oliveira, romãzeira e macieiras (pêro de Monchique), reunindo variedades regionais, algumas das quais estão a ser caracterizadas por técnicos da DRAP Algarve no seio de um Grupo de Trabalho constituído para os Recursos Genéticos Vegetais;
  • Tem instalado um ensaio de novas variedades comerciais de laranjeiras e tangerineiras.
  • Tem instalado um ensaio de material vegetal citrícola, obtido a partir de um programa de melhoramento com base na tangerineira ‘Setubalense’ e na tangereira ‘Carvalhais’, através de diversos métodos.
  • Tem instalado um campo de produção integrada de citrinos, da variedade D. João, o qual tem servido para realização de diversos ensaios de natureza cultural e fitossanitária. Nesta parcela encontram-se localizadas / assinaladas as duas plantas que serviram de base à caracterização da variedade D. João para efeitos de certificação varietal e sanitária.
  • Tem uma unidade laboratorial onde são realizadas análises a amostras de águas, terras, folhas e também ao vírus da tristeza dos citrinos (CTV).
  • Tem instalada uma estação meteorológica automática.

 

Principais Atividades de Investigação/Experimentação:

  • Participação no  projeto de investigação Fruit Fly Protect que visa melhorar o combate a moscas da fruta por monitorização e avaliação de eficácia de meios de proteção alternativos, para Ceratitis capitata e Drospohila suzukii, e avaliação do risco de introdução e distribuição potencial para Bactrocera dorsalis.
  • Caracterização morfológica de algumas variedades de alfarrobeira, amendoeira, figueira, nespereira, romãzeira e peros de Monchique, tendo por base os respetivos descritores da CPVO, complementada por uma avaliação através de marcadores biomoleculares realizada pelo INIAV.
  • No campo produção integrada de citrinos realizam-se diversos estudos, principalmente na área da fitossanidade.

O Polo tem uma larga tradição na execução de Projetos de investigação/experimentação, nomeadamente nos programas PAMAF, AGRO, PRAXIS, INTERREG, PRODER, PDR 2020, etc.

 

Prestação de serviços ao setor:

  • No polo são recebidos visitantes de diversas origens: docentes e estudantes dos diversos graus de ensino, desde o universitário ao básico, investigadores, empresários agrícolas, diversos órgãos de comunicação social, etc, sendo as visitas principalmente dirigidas às coleções das fruteiras e coleção ampelográfica e ao campo de citrinos conduzido em modo de produção integrada.
  • Realização de análises a amostras de águas, terras, folhas e também ao vírus da tristeza dos citrinos (CTV) para empresários agrícolas, viveiristas, etc.
  • Disponibilização dos dados da estação meteorológica automática.
  • Nas coleções e nos outros campos realizam-se algumas aulas práticas de algumas disciplinas do curso de Agronomia da Universidade do Algarve.

 

Contactos:

DRAP Algarve - Largo de Santo Amaro
8800-703 TAVIRA
  37°07'15.2"N 7°39'18.5"W
  (+351) 281 320 050

 

 

Last update: 01 Outubro 2021 15:28